22 de jun de 2011

como fazer colset

Como Fazer Um: Closet Pink!!!

Eu falei no artigo "Quarto Patty!!! Perfect" que eu depois mostraria como fazer um Closet Pink, e aqui está, vamos lá? Lembre-se que para fazer isso é melhor pedir para um adulto.
Primeira forma que pode ser feita:
Você pode fazer assim: Usar uma parte de seu quarto mesmo ou usar um quarto que esteja ao lado do seu e que você até possa colocar uma porta de closet ou que tenha como tirar um pouco da parede, mas isso é para seu pai ou outra pessoa fazer e de preferencia também que o teto do local seja baixo.
1 - Pregue cabides no teto, pregue armarinhos na parede e pregue prateleiras na parede.
2 - Pinte o closet, as prateleiras... De uma cor que combine com seu quarto (o armario, de preferência que já combine.)
3 - Ao secar, decore bem; por exemplo uma cortininha fashion para cobrir, etc.
4 - Depois coloque suas coisas: Bolsas, roupas, sapatos... Etc. (dessa forma dá até para fazer um closet com banheiro.)

Segunda forma que pode ser feita:
Nós sabemos que quando temos um armário não é legal achar um canto e simplesmente dispensa-lo, então nessa segunda forma, ele será o closet, mas sempre é bom um adulto fazer:
1 - Obvio que seu guarda roupa combina com o quarto senão, é bom pinta-lo.
2 - Tire as portas dele e as portinhas menores onde fica outras roupas tbm.
3 - Sabe a parte dos sapatos?! Podem continuar a ser deles, coloque as portinhas no meio ou divida em mais partes para ter espaço para vários sapatos. E o lugar daquelas portinhas pode ser um lugar de joias e/ou bolsas
4 - Se você tem uma parte com varias prateleiras você fazer esse lugar, o lugar das bolsas. E se você não tem uma irmã mas existe outro lado no seu armario como se fossem dois, faça dela uma penteadeira ou se vc quiser fazer um closet com banheiro e já tem um banheiro no seu quarto deixe um espaço no canto dessa parte sem a "parede" do armario com espaço o suficiente para a porta do banheiro e depois coloque perto da porta do armario e deixe a porta do banheiro na parte que vc tirou.
5 - Coloque uma cortina, para ficar beeeeeeeeeeem estilosa e pronto, só precisa colocar suas coisas!!!
Veja como pode ficar mais ou menos o seu closet (claro que depende de como é seu guarda-roupa ou da forma que vc fez):
Beijos!!! Moderninha... PINKKKKKK!!!!!!  

19 de jun de 2011

vcs pedirao ,e nós obedecemos

muitos mandaram e-mails para nós voltarmos com o layout da serie ..daqui a um mes voltaremos . e tera tudo que foi usado ´´a serie..e a´te a url!!!


em breve....

9 de jun de 2011

gabryellteen de ferias

ola pessoas o site gabryellteen ficara de ferias ,voltara só em agosto...
em breve novos posts e muito mais


(obs :> caso veja posts novos ,sào só poucos q colocaremnos

7 de jun de 2011

como criar sua marca de roupa 2


Hoje vamos iniciar uma série de artigos especialmente direccionados a quem está a criar uma marca de roupa e não sabe bem como o fazer.
Nas próximas semanas vamos falar – entre outras coisas – sobre o valor correcto que deve cobrar por cada peça que vende, se deve ou não oferecer os portes de envio, a importância (ou não) das redes sociais, dicas para brilhar junto dos seus clientes com os envios e a importância para marketing do momento do envio.
Anteriormente já falámos sobre os passos a tomar e ideias a reter na hora de estampar t-shirts, mas hoje vamos recuar um pouco no tempo, vamos até aos básicos, ao momento em que começa a pensar em fazer as suas t-shirts personalizadas e vamos explicar-lhe alguns dos passos mais importantes a tomar.
É importante perceber que começar uma marca de roupa não se trata apenas de juntar alguns designs engraçados e fazer as t-shirts para vender num site. É muito mais que isso. Na Maudlin Merchandise já trabalhámos com várias marcas de roupa (umas maiores, ouras mais pequenas) e podemos dizer com bastante segurança que algumas tinham estampagens fabulosas e não conseguiram vender as peças enquanto que outras, com imagens de qualidade inferior, acabaram por ser um sucesso. Isto para dizer que o design não chega! É necessário SEMPRE ter um modelo de negócio, pensar cada pormenor de forma a que quando aparecerem os problemas (e aparecem!), as coisas sejam mais fáceis de solucionar.
.
Aspectos de que vamos falar (por ordem)
1. Quais são as suas aspirações para a empresa?
2. Os seus Designs
3. Definir o seu público alvo
4. Chegar ao seu público alvo
5. Identidade da sua Marca
6. Distribuição e canais de venda
7. Avaliação
.
.
1. Quais são as suas aspirações para a empresa?
Muita gente comete demasiados erros quando está a pensar em iniciar uma marca de roupa indie e em maior parte dos casos isso é determinante para o (in)sucesso da marca. O maior é provavelmente pensar na marca de roupa como exactamente isso, uma marca em que se faz uns desenhos e se tenta vender umas t-shirts. Não. Uma marca de roupa tem de ser visto como uma empresa, que no fundo é isso que ela é. É uma empresa onde há compras (a estampagem de t-shirts) e vendas (as t-shirts personalizadas). Há stocks e movimentação de dinheiro. Há alturas em que se fazem investimentos e outras em que se tem lucro. Como tal, temos de ver sempre uma marca como uma empresa e trabalhá-la como tal.
Quando iniciámos a Maudlin Clothing (foi como uma marca de roupa e não como uma empresa de estampagem têxtil) cometemos esse mesmo erro. E foi uma das razões para as coisas não terem dado certo (embora tivéssemos feito um lucro interessante de qualquer forma).
Quais são as suas motivações para abrir a sua empresa? Quer apenas algumas pessoas a usar a sua roupa? Então este guia não é para si e pode fechar o site. Aqui abordamos assuntos que interessam a quem quer mesmo começar uma marca e ter algum sucesso em relação aos “big dogs”!
.
2. Os seus Designs
Um grande erro que 90% das marcas de roupa faz é pensar nos designs antes de fazer qualquer tipo de investigação nas formas de estampagem de t-shirts. É uma verdade e este tipo de guia que escrevemos tantas vezes no nosso blog serve exactamente como uma tentativa de abrir os olhos a nem que seja 1 cliente.
Também é verdade que quando pensamos em iniciar uma marca de roupa, a primeira coisa que fazemos é abrir o Photoshop, Illustrator, Corel Draw ou outro programa de design e começar a debitar ideias na forma de desenhos. É natural, é a excitação a falar mais alto. Mas não podemos pensar que estampar t-shirts é como imprimir uma folha de papel na nossa impressora porque não é. Há imensas regras que se devem cumprir com os designs. Não se podem fazer designs com milhentas cores porque senão o investimento será (muito) maior e a qualidade final da estampagem será menor! Não se podem fazer estampas de corpo inteiro porque não há técnicas para estampar essas imagens. Até podem dizer que já viram marcas grandes com esse tipo de estampagem. Claro que já. Mas a parte a reter é mesmo essa. Marcas grandes! Marcas que não fazem 10 ou 20 t-shirts, mas sim milhares ou dezenas de milhares. Marcas que podem vender as suas peças por 20 ou 30€ e ainda assim ter sucesso. Marcas que se podem dar ao luxo de estampar as t-shirts antes destas serem sequer costuradas. Numa produção para uma marca de roupa independente (indie) isso é totalmente impossível. Por isso tenha cuidado com as imagens que faz. Investigue, veja o que é otransfer digital, a serigrafia, a impressão directa. Não desenhe nada sem ver as características destas estampagens pois o mais certo é que depois as coisas lhe corram mal.
.
3. Definir o seu público alvo
A definição do seu público alvo é algo de extrema importância. Todos sabemos que não podemos vender a mesma peça de roupa a um rapaz de 16 anos e a uma senhora de 70 anos. É impossível ter sucesso com esse modelo de negócio. Por isso é muito importante pensar no que queremos fazer da nossa empresa e a quem queremos vender as nossas peças. Podemos imaginar um público alvo na casa dos 16-24 anos para começar. Mas o que é isto? Deve haver mais de 1 milhão de pessoas entre os 16 e os 24 anos em Portugal e posso garantir que TODOS ELES têm gostos diferentes. Aí surge uma segunda segmentação. As “tribos” ou as espécies (como uma famosa marca de telemóveis agora chama). É importante saber se vamos vender as nossas peças à “malta” do hip-hop, do hardcore, do metal, do rock, a skaters, inliners, traceurs, etc… a sobrevivência da marca depende desse exercício de reflexão e dessa segmentação.
Num plano mais pessoal, quando começámos a Maudlin, ainda exclusivamente como marca de roupa, decidimos “colar-nos” à música, em especial ao underground português. Sempre fomos muito ligados à música portuguesa e temos amigos em bandas. Era a nossa praia (como outra marca de telemóveis também lhe chama). Por isso decidimos contratar os mesmos designers que faziam as t-shirts às bandas – também nossos amigos – e assim começámos. Posso dizer que tivemos sucesso, vendemos centenas de t-shirts em apenas alguns meses, esgotámos a nossa segunda e terceira colecção. Foram bons tempos. Mas devido à falta de um modelo de negócio rapidamente as coisas começaram a correr mal. E daí a importância do ponto 1.
Mas isto para dizer que tudo se facilita quando o nosso público alvo é bem segmentado e nós temos algumas raízes dentro desse público, sabemos o que essas pessoas querem. Lembre-se que é o cliente final que lhe vai comprar a t-shirt. Precisa de um design SÓLIDO! Algo que crie um “wow factor” nas pessoas. Algo que ainda não esteja muito visto, que seja fresco.
.
4. Chegar ao seu público alvo
Como referimos no ponto anterior, é extremamente importante ter um público alvo. Também falámos da importância de segmentar esse público alvo para chegar até um público mais homogéneo e mais próximo das peças que vende.
Chegar ao seu público alvo não é de todo complicado nem caro. Tomemos mais uma vez o exemplo da música.
Online: Não faltam sites de música. Temos a Blitz, o HornsUp, o Metal Underground, entre dezenas de outros sites. Todos ou quase todos os sites hoje em dia têm espaços para publicidade e geralmente a preços bastante atractivos. A Maudlin já publicita os seus serviços em alguns destes sites há aproximadamente 2 anos e sempre com resultados muito bons. Também poderá pedir um “guest post”, onde é você a escrever um artigo para o site e claro, aproveita esse artigo para promover a sua marca.
Offline: No caso da música, é extremamente simples fazer publicidade offline e a custos baixos. Todas as cidades têm concertos, por mais afastados que sejam temporalmente ou por menos pessoas que tenham. Porque não falar com a organização desses concertos e pedir uma pequena banca para vender os vossos materiais? Na Maudlin, juntámo-nos a algumas bandas há alguns anos atrás e percorremos o país de lés-a-lés com elas a vender o nosso material (em troca oferecemos serviços de roadie e oferecemos algumas t-shirts com que essas bandas acabaram por tocar!). É algo que tem muito sucesso mas é esgotante psicológica e fisicamente. Ainda assim, ficará com memórias fantásticas para o resto da sua vida. Também pode oferecer flyers à porta desses concertos. Não se esqueça de incluir uma pequena descrição da marca e colocar o site. A qualidade do flyer, se é a cores ou preto e branco pouco interessa.
.
5. Identidade da sua Marca
A identidade da sua marca é algo extremamente importante. É a percepção que os clientes têm da sua empresa/marca de roupa quando vêm as suas peças. Será que vêm uma marca de roupa legitima com potencial para crescer? Ou será que vêm uma brincadeira que não vai dar em nada?
Há algumas formas para que a percepção da sua marca seja superior aos olhos dos clientes. Claro que estas dicas vão fazer subir os preços da produção, mas não valerá mais a pena pagar mais 1€ pelas suas peças se as conseguir vender mais facilmente e fidelizar clientes?
Uma excelente forma de melhorar a visão que as pessoas têm da sua marca é fazer estampagens de alta qualidade; nunca abdique da serigrafia! NUNCA! A qualidade da estampagem nunca deverá ser algo em que se poupe dinheiro. Se alguém lhe comprar uma peça e não gostar da qualidade, nunca mais lhe comprará nada e até poderá querer devolver as peças.
Faça etiquetas personalizadas. Sei que neste caso as opiniões dividem-se, mas somos apologistas de que deverá ter as suas próprias etiquetas, nunca deixar as etiquetas originais das t-shirts. Isto traz valor acrescentado ao seu produto e é algo que os clientes irão apreciar.
Utilize t-shirts de gramagem superior. As t-shirts que vendemos são de 150/160gramas, mas não aconselhamos nada abaixo das 180gramas aos clientes que pretendem lançar marcas de roupa. O cliente final pode não perceber nada de gramagem de peças, mas decerto saberá distinguir uma t-shirt boa de uma t-shirt má. Quanto maior a gramagem maior é a qualidade e durabilidade das peças. Também fará com que as t-shirts sejam mais confortáveis e que, mais uma vez, o cliente volte e compre mais.
Também é importante que os seus designs sejam facilmente reconhecíveis na rua. Faça algo de característico em todos eles para que as pessoas fiquem com curiosidade quando vêm as suas t-shirts e queiram sempre saber algo mais. Utilize imagens com cores garridas ou mesmo até t-shirts de várias cores, inspire os seus designs em algo específico para cada colecção. Crie valor! Faça a diferença.
.
6. Distribuição e canais de venda
Mais uma vez, antes de iniciar a produção de qualquer tipo de material para a sua marca de roupa, sente-se por uns minutos e pense como fará a distribuição das peças e quais serão os seus canais de venda.
Do nosso ponto de vista, tem duas hipóteses válidas e a decisão de por qual optar terá de partir de si.
Online: Vender online é sempre uma boa opção quando os recursos são pequenos. Basta-lhe criar um site (pode fazê-lo você ou pagar alguém para o fazer) e tentar vender através do mesmo. Não se esqueça das ideias que lhe demos no ponto 4 sobre os locais onde publicitar o seu site. Esta é uma boa opção especialmente para pequenas marcas de roupa sem grandes recursos financeiros.
O facto de vender online não significa que toda a sua publicidade seja feita exclusivamente online. Nada disso. Cole cartazes pela rua, envie sms aos seus amigos e peça para eles as reenviarem a outras pessoas. Inove e arrisque;
Offline: A venda offline possivelmente será algo mais complicado de se fazer e com algumas barreiras logísticas. Infelizmente grande parte das lojas compra as peças à consignação. E o que é a consignação? A consignação é quando vai a uma loja vender as suas peças e eles dizem que ficam com as t-shirts mas só pagam o que venderem. O que não conseguirem vender, devolvem-lhe. Isso implica um maior investimento de sua parte porque terá de distribuir as peças por várias lojas e corre o risco de ficar com capital parado porque, embora não tenha as t-shirts em sua posse  e não as possa propriamente vender no seu site (porque está sem stock), estas poderão a qualquer momento ser devolvidas, ficando de um momento para o outro com um stock maior.
.
7. Avaliação
É sempre importante que faça mensalmente uma avaliação ao seu negócio. Veja quanto comprou, quanto vendeu e com que rapidez. Analise o que está a fazer bem e errado. Se for preciso leia este guia mais algumas vezes e tome nota do que achar mais importante.
Seja optimista e tenha expectativas, mas lembre-se que também é importante ter os pés bem assentes no chão.
.
.
E você? Já tem uma marca de roupa ou está a considerar começar uma? Está a tomar estes passos? Tem ideias para mais algum que não falámos neste guia? Comente e deixe-nos a sua opinião.

10 dicas para criar marcas de roupas --blog dihiit


Já aqui falámos anteriormente sobre como criar uma marca de roupa. Na altura falámos sobre a importância de ter um público alvo, estratégias de vendas, entre outros tópicos extremamente interessantes. O melhor será mesmo ler esse artigo antes ou depois de ler este. O artigo de hoje vem adicionar um pouco mais de informação ao já criado anteriormente e é de leitura indispensável para quem quer criar uma marca de roupa.
1. Faça a sua pesquisa
Muita gente acha que basta fazer um design engraçado e terá sucesso. É INDISPENSÁVEL fazer pesquisa! Que estilo de estampagem vai utilizar? Quantas t-shirts vai fazer? Quantas cores tem o seu design? Que marca de roupa prefere? Qual a gramagem ideal para si? Já tem a resposta a todas estas perguntas? Se não tem, aconselho-o/a a pesquisar pelo nosso blog um pouco mais.
.
2. Planeie
Convém fazer planos para que a sua marca de roupa possa ter um sucesso duradouro. Planeie a quem vai vender as suas t-shirts e como o irá fazer. Também deverá pensar seriamente quanto é que vai cobrar pelas suas t-shirts.
.
3. Conheça a sua competição
É de extrema importância conhecer a sua concorrência. Saiba o que eles estão a fazer e, caso o estejam a fazer bem, faça-o melhor. Se estiverem a fazer algo mal, corrija e faça-o você bem. A médio/longo prazo verá que o seu trabalho terá frutos.
.
4. Crie produtos que as pessoas comprem
É incrível alguns designs que se vêem a aparecer no mercado. Antes de fazer estampagem das suas t-shirts, pergunte a alguém o que acha dos seus designs. Nós aconselhamos que não faça os seus próprios designs; peça a um designer profissional que lhe faça os desenhos para as suas t-shirts.
.
5. Conheça as suas finanças
É importante que tenha planos a longo prazo. Deve saber exactamente quanto a sua linha de merchandise lhe vai custar. Mantenha um registo muito completo dos pagamentos que recebe. Crie uma conta específica no banco apenas para a sua marca de roupa de forma a que possa controlar a 100% todo o dinheiro que sai e entra.
.
6. Crie uma estratégia de promoção
Já explicámos que deve procurar saber o que a sua competição está a fazer e fazê-lo também mas melhor. Faça press releases, envie amostras para que os blogs possam fazer reviews à sua linha de roupa, compre anúncios online e promova as suas peças em forums. Estas são apenas algumas formas de promover a sua marca, mas deverá fazer pesquisas mais aprofundadas.
.
7. Encontre parceiros
Deverá encontrar parceiros que o ajudem a maximizar o potencial da sua empresa. Peça ajuda a amigos e familiares para o ajudarem em áreas distintas.
.
8. Coloque objectivos
É sempre mais fácil ter sucesso se tiver objectivos bem definidos daquilo que quer para a sua marca de roupa e onde quer chegar. Faça uma lista do que quer fazer este ano e no próximo. É de sua responsabilidade que os atinja. Mantenha os seus objectivos realistas. Não há vantagem nenhuma em colocar os objectivos bem altos logo no primeiro momento porque dificilmente os alcançará.
.
9. Não desista
Infelizmente acontece muitas vezes que as pessoas desistem assim que atingem o primeiro “bloqueio”. Insista porque ninguém se lembra de quem desiste. Em qualquer área há problemas e apenas quem tem motivação consegue ultrapassá-los. Procure novas formas de publicitar e promover a sua marca.
.
10. Divirta-se!
Embora este seja o último ponto do nosso artigo, é também o mais importante. A diversão é tudo. De que nos vale investir numa marca de roupa e ter tanto trabalho se apenas pensamos em números? Divirta-se, verá que é mais feliz mesmo que não venda tanto.

noticia !!!! : Gabryellteen vai virar marca de roupas

bom ,pelos poderes a mim emvestidos (tambem em vestidos apartir de agora) gabryellteen virou marca de roupa .
ela ainda não sera lançada ..+ informações vc sera 1°/ª a saber !!!


_____________bonus___________
+ ,nós lhe darmos um guia como criar marcas de roupas

4 de jun de 2011

como clorir seus cabelos com PAPEL CREPON?

Apesar de muitos profissionais não aconselharem, o uso do papel crepom para pintar o cabelo em casa ainda é muito usado nos dias de hoje. Não vimos, ainda, relatos de que a técnica estraga o cabelo, apesar de alguns cabeleireiros falarem que é prejudicial aos fios. Então se quiser utilizar esta técnica caseira é por sua conta e risco.
Siga as dicas e o passo-a-passo de como pintar o cabelo com papel crepom:
1. Compre um rolo de papel crepom na cor de seu desejo, para cabelos escuros o ideal é usar cores como verde, azul ou roxo. Para cabelos claros, qualquer cor funciona bem. Caso tenha cabelos escuros e queira usar uma cor clara terá que descolorir os cabelos antes.
2. Com ela ainda enrolado corte uma pequena tira do rolo do papel e coloque dentro de um copo com água deixando-o completamente submerso.
3. Use uma colher, ou um palito de picolé, ou qualquer ferramenta que possa espremer o papel ajudando-o a soltar a tinta.
4. Em seguida retire o papel do copo, neste ponto a tinta já está pronta para tingir o cabelo.
5. Mergulhe os cabelos na tinta de papel crepom por 10 segundos, em seguida repita a operação, ou seja, faça este procedimento duas vezes. Para quem tem cabelos curtos fica mais difícil, mas não impossível, se precisar despeje a “solução” em um prato.
6. A água que escorrer pelo rosto ou corpo pode ser seca com um papel toalha ou higiênico um pouco úmido, mas cuidado para não passar no cabelo e tirar a tinta que acabou de colocar.
7. Agora é só secar o cabelo com secador ou ir para o sol para secar o cabelo.
Observações:
• Se possível use luvas e uma camiseta velha para não mancar as mãos e estragar sua roupa.
• A tinta sai, normalmente, com alguns lavagens, porém a casos de demorar mais de um mês para sair, vai depender de cabelo para cabelo e da cor usada.

1 de jun de 2011

nova serie T.N.D. continuação com zumbis

Há algum tempo atras eu disseda serie   iria ser vendida para marvel mas acabou nem sendo . dealguns meses ,o roteirista da serie e o diretor vãocriar a continuação irá se chamar  :
[T.N.D.] CODE NAME TEEN NEXT DOOR :OPERAÇÃO ZOMBIES
OU [T.N.D.]OPERAÇÃO Z.
 você pode + ver no www.serietnd-gteen.com

1dia na Gabryellteen inc.₢....

Bom como muitos pediram eu irei falar como  funciona .Aqui seria tipo um Youtube (site) dentro da GOOGLE (donut´s puck). bom nossa empresa nome oficial é  DONUT´S PUCK .(nome de rede social) cada um faz alguma coisa ums atualiza nossas redes sociais  com:
orkut ,menseger ,my space ,face book ,tumblr etc... outros como eu blogam ...  aqui o banheiro é perto de nós e nós podemos ir comer a hora que queremos .é assim ,legal ?